A Gagueira Em Minha Vida

Eu acho que eu era uma criança que não gaguejava…Bom eu acho…Eu devia ter uns cinco  ou seis anos de idade quando eu fui ao zoológico, eu estava deslumbrado em ver tantos animais diferentes, acho que toda criança fica maravilhada em ver animais ao vivo. Mas nem toda criança fica maravilhada quando se perde em um parque, e fica completamente confusa vendo muita gente estranha passando ao seu redor e entra em desespero quando percebe que os seus familiares e nenhum rosto conhecido está por perto. Perdida ela fica, perdida ela está e não consegue entender nada e muito menos entender como em uma fração de segundos e claro, com tios e primos (as) completamente também maravilhados com um parque que eles nunca foram, e isso vale para os maiores de idade.

Não sei exato quanto tempo eu fiquei perdido no zoológico, mas foi tempo suficiente para entrar em desespero e me encostar em uma parede do parque para esperar sem entender completamente nada…De repente um primo meu me achou, minha alegria em ver o rosto familiar era de alivio. Quando fui encontrado do nada pelo meu primo que me levou de volta, o que era alegria virou para mim uma vergonha que tudo que eu queria era me esconder. Quando os responsáveis por mim, meus Tios e meus primos me avistaram só faltaram me bater. A raiva estava estampada na cara de cada um deles, me condenando por eu ter me perdido no parque (como se eu tivesse feito aquilo de propósito) e que eu havia acabado com o passeio. O pior estava por vir, virei notícia da família, minha mãe é claro ficou sabendo entrou em desespero e queria saber o porque eu havia me separado dos meus tios. Meus primos contavam para seus amigos, meus tios para a vizinhança e sempre me chamavam para eu ficar perto para eles poderem contarem para alguém, e a cada pessoa que eles relatavam o ocorrido no parque eu era alvo de olhares me fuzilando. Era constrangedor passar por tudo isso. Pessoas que mal me conhecia me julgavam, sendo que os culpados eram os meus tios que haviam se esquecido que tinha uma criança que quando a minha mãe deixou eu ir com eles, confiaram neles a responsabilidade de não deixar eu sair de perto deles.

No dia seguinte eu acordei e minha mãe me perguntou alguma que não sei o que era…O caos estava instaurado, eu não conseguia falar. A cada pergunta eu travava mais e mais. E a cada dia que passava o bloqueio e a repetição começaram a fazer parte da minha vida. A gagueira está em mim desde o primário, o ensino fundamental, o ensino médio e até os dias atuais. Perdi oportunidades valiosas na minha vida, emprego bom, sair com os familiares e amigos a gagueira me F…na minha vida social e sentimental.

“Minha gagueira é artista: Só aparece em público”


Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Contato

Tem uma pergunta, sugestão ou comentário sobre Stuttering Society?

Contacte-nos

Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados. | Stuttering Society.

New Report

Close