Para os pais

Como identificar a gagueira?

Normalmente, os primeiros sinais de gagueira aparecem entre as idades de dois e cinco anos e tendem a desaparecer por conta própria durante a infância. Três quartos das crianças que gaguejam se recuperam naturalmente; no entanto, aquelas que não o fazem podem ter um distúrbio da fala ao longo da vida.

Durante o período normal de desenvolvimento verbal, pode ser difícil identificar um problema real de fala. Pais devem prestar atenção se, por volta dos cinco anos de idade, sua criança continua a gaguejar, apresenta pausas excessivas em sua fala, e/ou repete frequentemente o mesmo som ou a mesma sílaba. Gagueira é frequentemente acompanhada de espasmos faciais ou movimentos corporais; sendo assim, também é válido observar se seu filho(a) apresenta qualquer sinal físico de dificuldade quando tenta se comunicar.

Se você está preocupado(a) com a fala da criança, fale com seu médico e ache um fonoaudiólogo especializado. Eles podem certamente avaliar e determinar a severidade da gagueira de seu filho(a) e indicar o melhor tratamento. Intervenção prematura oferece os melhores resultados. Por que não se juntar a nós e conversar com outros pais que se encontram na mesma situação?

Como se comportar?

A maneira com que você lida com a gagueira pode influenciar muito como o seu filho(a) se sente em relação ao assunto. Além de procurar um bom profissional da área que possa ajudar, é importante que os pais ajustem seu estilo de comunicação para melhor atender as necessidades da criança.

Ficar bravo ou colocar pressão na criança quando ela tem dificuldades com a fala pode causar angústia e piorar a disfluência. Simplesmente dizer para seu filho(a) “ fale devagar” ou “respira” é contra-produtivo. Seja paciente, fale devagar e calmamente, ouça o ​que sua criança quer dizer ​e não como e​la se expressa. Deixe-a terminar as frases e a auxilie quando necessário. Evite fazer expressões faciais que demonstrem irritação, chateação, ou frustração pela gagueira de seu filho(a).

Ações simples como fazer uma ligação podem ser muito estressantes para alguém que gagueja, então, evite colocar sua criança/adolescente em situações que a/o faça se sentir desconfortável. Também é importante não falar sobre a gagueira de seu filho(a) na presença de outras pessoas. Isto só causará constrangimento e afetará sua auto-estima.

Se seu filho(a) está frustrado ou triste por causa da gagueira, tente reconfortá-lo(a) – com palavras ou um simples abraço – demonstrando que está tudo bem e assegurando que a criança não se sente julgada ou menosprezada por ter um impedimento na fala.

A maioria das crianças que gaguejam irão superar o transtorno com o passar do tempo, porém, se a gagueira persistir durante a idade escolar, verifique com a escola se eles oferecem serviços de apoio, como fonoaudiólogos, que possam ajudar. Explique as dificuldades de comunicação de seu filho(a) para os professores para que eles possam lidar com a situação apropriadamente. Para um estudante que gagueja, o apoio dos pais, dos alunos, dos professores e da escola em geral, será fundamental para que ele(a) se sinta seguro e aceito na sala de aula.

Os melhores resultados são alcançados quando a gagueira é tratada cedo no desenvolvimento da criança. Uma intervenção precoce é altamente recomendada, porém, a recuperação não é garantida. Independente do tratamento terapêutico de fala, a gagueira pode persistir na adolescência e vida adulta.

Ser pais de uma criança que gagueja pode ser um desafio, mas com gentileza e paciência você pode fazer uma diferença enorme na vida e no desenvolvimento de seu filho(a).

Contato

Tem uma pergunta, sugestão ou comentário sobre Stuttering Society?

Contacte-nos

Copyright © 2020 | Todos os direitos reservados. | Stuttering Society.

New Report

Close